Se você cuida bem dos seus empregados, eles cuidarão muito bem dos seus clientes

No Brasil, falta trabalho atualmente para 27,6 milhões de brasileiros. É o que mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) trimestral divulgada nesta quinta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de subutilização da força de trabalho ficou em 24,6% no 2º trimestre de 2018.

Estes 27,6 milhões de brasileiros, estão divididos da seguinte forma:

  • 13 milhões de desempregados: pessoas que não trabalham, mas procuraram empregos nos últimos 30 dias (no 1º trimestre, eram 13,7 milhões);
  • 6,5 milhões de subocupados: pessoas que trabalham menos de 40 horas por semana, mas gostariam de trabalhar mais (no 1º trimestre, eram 6,2 milhões);
  • 8,1 milhões de pessoas que poderiam trabalhar, mas não trabalham(força de trabalho potencial; no 1º trimestre, eram 7,8 milhões): grupo que inclui 4,8 milhões de desalentados (que desistiram de procurar emprego) e outras 3,3 milhões de pessoas que podem trabalhar, mas que não têm disponibilidade por algum motivo, como mulheres que deixam o emprego para cuidar os filhos.

fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/09/28/desemprego-fica-em-121-em-agosto-e-atinge-127-milhoes-de-pessoas-diz-ibge.ghtml

Alagoas lidera o ranking nacional como o estado que mais apresentou trabalhadores que já desistiram de procurar emprego. O setor de Comércio do Estado (o que mais emprega), que já chegou a empregar com carteira assinada cerca de 242 mil pessoas no terceiro trimestre de 2015, hoje emprega 200 mil pessoas, valor 17% menor. Assim, por conta da informalidade e pela desistência de buscar empregos formais, a taxa de desemprego de Alagoas nesse segundo trimestre caiu para 17,3% ante 17,7% apresentado no primeiro trimestre deste ano.

fonte: https://maceio.7segundos.com.br/noticias/2018/08/20/118716/taxa-de-desemprego-em-alagoas-e-preocupante.html

Baseado nesses dados, gostaria de compartilhar um ponto de vista, de acordo com a realidade do varejo alimentar (lojas de Mini e Supermercados) que estamos conhecendo de perto nos últimos 10 anos (especificamente). Além da má formação acadêmica (baixo nível de escolaridade/ graduação) e consequentemente da má formação profissional (Falta de treinamentos e/ ou programas de qualificação e busca pelo desenvolvimento continuo como profissional) podemos citar que, os empregadores são responsáveis diretos pela falta de mão de obra qualificada no mercado. Pela falta de investimentos e incentivos em capacitação da sua equipe atual. Pela falta de cuidado e respeito pelos seus colaboradores.

A empresa que sair na frente, no que diz respeito em investir mais e melhor na qualificação da sua equipe, não precisará literalmente “pagar” para manter o seu colaborador destaque. Pois, ele sabe que poderá e deverá crescer naturalmente na hierarquia na empresa em que ele se colocou à disposição para fazer parte. O maior ativo (patrimônio) de uma empresa são seus colaboradores, eles são à alma do negócio.

 

  1. Retenção de funcionários

Para reter funcionários, não basta aumentar o salário, já que, segundo uma pesquisa de Leigh Branham, apenas 12% dos empregados deixam o trabalho por questões financeiras. O profissional de hoje espera ser reconhecido por seus feitos e deseja fazer parte de um trabalho significativo.

  1. Produtividade

Um funcionário engajado está conectado com a empresa e sabe o quão importante é seu trabalho para dentro do todo… Segundo o Gallup, o desempenho de funcionários engajados é 21% melhor do que o de desengajados.

  1. Aumento nos lucros

Se a produtividade dos funcionários aumenta, consequentemente, os resultados da empresa melhoram e os lucros crescem. Equipes compostas por funcionários engajados têm grandes chances de bater metas e abrir espaço para novos desafios. Funcionários engajados inspiram mais confiança em seus gestores, que, a partir disso, acreditam na sua equipe e traçam novos desafios.

  1. Reputação da empresa

Funcionários engajados e motivados não têm motivos para criticar seus gestores ou a empresa como um todo… Clientes podem ver a insatisfação dos funcionários como uma falta de capacidade da empresa em entregar um bom trabalho.

  1. Satisfação do cliente

Seus funcionários são os responsáveis por grande parte do trabalho que a empresa entrega aos clientes. Se eles estão desmotivados e desengajados, a produção e a qualidade, consequentemente, caem e o seu cliente já não obtém resultados tão satisfatórios.Como diz o empresário britânico Richard Branson, “os clientes não vêm em primeiro lugar, os funcionários, sim. Se você cuida bem dos seus empregados, eles cuidarão muito bem dos seus clientes.” Segundo um estudo da Temkin, empresas que oferecem boa experiência do cliente tem mais funcionários engajados do que empresas com experiência do cliente ruim.

fonte: http://talent.efix.net/gestaodetalentos/5-razoes-para-criar-um-programa-de-engajamento-de-funcionarios/

Ter um cliente satisfeito vai muito além de, simplesmente, usar técnicas de comunicação, aproximação ou atendimento. Depende muito mais de um sentimento genuíno de querer bem ao outro.

Por | 2018-10-19T10:09:17+00:00 19 out 2018|

Sobre o autor:

Diorger Macena
Diorger Macena é consultor de Varejo. Ele é formado em Gestão Financeira e pós-graduado em Gestão Comercial.

Deixar um comentário